Vídeo | Ladrão de frangos de mercadinhos de Manacapuru quase coloca mototaxista em 'jaca'

A ação flagrada por câmeras de vigilância dos estabelecimentos comerciais mostram como agiu o ladrão de frangos.


#nahora


Nesta terça-feira (21), parecia que seria mais um dia normal de trabalho para o mototaxista Paulo Rodrigo (22), que como de costume todos os dias, veste seu colete, pega a sua motocicleta e sai pelas ruas de Manacapuru em busca de passageiros para assim conseguir o sustento da sua família.



O que Paulo não esperava era que uma corrida fosse transformar a sua vida em um pesadelo, isso porque, ao pegar um suposto cliente, em frente ao cemitério no centro de Manacapuru, o homem pediu que ele o levasse até a Feira 2000 no São José, porém, ao passarem em frente a um mercadinho na Rua João de Deus, no Bairro da Liberdade, o homem pediu para que ele parasse e o aguardar que o mesmo iria fazer umas compras rápidas.



"Passando em frente ao tal mercadinho ele pediu para parar que ele iria fazer umas compras, eu sem desconfiar de nada, parei e falei que enquanto ele fazia as compras eu iria ao um posto de combustíveis que tem no bairro da Liberdade, então ele entrou no mercadinho e eu segui para o posto, demorei uns 5 minutos, e retornei pra pegar ele no mercadinho, chegando no local, parei, sai da moto, tirei meu capacete como vocês podem ver nas imagens, fiquei com o rosto a amostra, foi então que ele saiu com essas sacolas com frangos, eu perguntei se poderíamos ir, ele disse que sim, e pediu para ser deixado lá na beira rio, que precisava deixar esses frangos em um barco que já iria sair, peguei levei ele normalmente, deixei ele perto do box da beira rio, ele desceu lá para os flutuantes e eu fiquei esperando, não demorou ele voltou já sem os frangos, e pediu para deixar ele lá no mercadinho do Peruano, mas quando chegamos lá perto da drogaria que tem ali perto do Peruano ele pediu para parar, desceu da moto, me pagou e eu sai".

Relatou o mototaxista Paulo Rodrigo.


O que Rodrigo não sabia era que na garupa da motocicleta estava um ladrão de frangos, e toda ação foi flagrada por câmeras de vigilância, após chegar com o mototaxista o ladrão que esta vestido de camisa vermelha e calca jeans entra no mercadinho, vai até ao setor de frios, pega vários frangos coloca em uma sacola, deixa do lado de fora do estabelecimento, em seguida retorna para o interior do local e volta com um outro produto para disfarçar, paga esse produto, pega os frangos que estavam do lado de fora e sobe na garupa do mototaxista e segue.


Ainda de acordo com o mototaxista, ele só ficou sabendo que tinha sido usado por um ladrão, após chegar no ponto onde trabalha, que fica em frente ao Banco Bradesco, lá um colega, mostrou as imagens que estava circulando nas redes sociais descrevendo ele como sendo comparsa do ladrão de frangos.





"Imediatamente eu fiz questão de procurar a proprietária do estabelecimento, para esclarecer os fatos, e me colocar a disposição, ela inclusive fez uma postagem se retratando, o problema é que ainda tem muita gente me julgando, então, estou aqui para dizer que eu sou inocente, eu quero falar para as pessoas que não me conhecem e ficam apontando o dedo, porque aqueles que me conhecem sabem que eu jamais iria fazer uma coisa dessa, enfim, quero só esclarecer isso, que eu não tenho nada haver com esse furto, e dizer que eu quero muito que achem esse ladrão, bandido". Finalizou

Em outras imagens que ganharam repercussão nas redes sociais, mostram o ladrão em ação em outro estabelecimento, dessa vez no o alvo foi o mercadinho do Pingo, nas proximidades da feira da Liberdade, veja a sequencia de imagens. Na ocasião, o homem só não concretizou o crime porque foi logo interceptado pela funcionária, que ao questionar o ladrão, alegou ter esquecido a carteira e foi embora deixando os frangos no balcão.




O caso foi registrado na Delegacia de Manacapuru, que busca identificar esse ladrão, e se você o reconhecer no vídeo, pode denunciar de forma anônima para a disque denúncia da Delegacia de Manacapuru através do 181 ou para a Polícia Militar através do 190.

0 comentário