Menino Gabriel | Equipes seguem para quinto dia de buscas na região da Vila do Jacaré, em Manacapuru

Desaparecido na mata desde a ultima sexta-feira (19), bombeiros encontraram vestígios do menino de 11 anos.


#nahora


Equipes de buscas do Corpo de Bombeiros de Manacapuru continuam na mata, na região da Vila do Jacaré, Zona Rural de Manacapuru, atrás de encontrar o paradeiro do menino Gabriel Souza Chaves, que está desaparecido desde a ultima sexta-feira (19), quando saiu de casa, supostamente para fugir das agressões que sofria por parte do padastro.



Segundo apurou o Conselho Tutelar de Manacapuru, o menor estava na companhia de um outro irmão, de apenas sete anos de idade, quando o padastro chegou na residência bastante alterado, gritando com as crianças e ameaçando agredi-las por conta da televisão, foi então, que o menino Gabriel, saiu correndo de casa, apenas com a roupa do corpo e um terçado, em direção a mata, e desde então não foi mais visto. Os cachorros da casa, chegaram a correr pra mata junto com o menino, porém os animais voltaram e o menino não retornou.



Familiares e comunitários iniciaram as buscas ainda na sexta-feira (19) e no sábado continuaram, porém, sem sucesso, apenas na tarde de sábado, foi que as autoridades do município foram acionadas, quando um comunitário entrou em contato com o Conselho Tutelar para relatar o ocorrido.


Os conselheiros tutelares levaram o caso para a Delegacia de Manacapuru e mobilizaram a equipe de buscas do Corpo de Bombeiros que foi até a comunidade rural iniciar os trabalhos para tentar localizar o menino.



Na manhã desta terça-feira (23), os Bombeiros informaram que encontraram vestígios de pegadas possivelmente de Gabriel, e uma cama forrada de folha onde o menino deve ter passado a noite.


Investigações sobre as agressões

De acordo com a Delegada Roberta Merly, titular da Delegacia Especializada de Manacapuru, o caso segue sendo acompanhado de perto pelos investigadores da DEP, e que as agressões e abusos supostamente cometidos por esse padrasto estão sendo apuradas, e que se comprovadas irá solicitar da justiça, a prisão deste homem para que ele possa ser responsabilizados pelos atos.


Durante a escuta, o menino de 7 anos, irmão de Gabriel, relatou as agressões e disse que os pais seriam usuários de drogas, e todas as vezes que estavam sob efeito de droga, ficavam agressivos e que usavam produto entorpecente na frente dos deles.



Reforço nas buscas

Ainda de acordo com a Delegada Roberta Merly, foi solicitado da Secretaria de Segurança Publica, um reforço policial para ajudar nas buscas, inclusive com o auxílio de cães e do helicóptero da Policia Militar para ampliar o campo de procura por Gabriel. De acordo com a Delegada, além disso, a polícia investiga ainda, outros possíveis paradeiros do menor.



Milca Ruiz - Conselheira Tutelar, falando sobre o trabalho de buscas do Gabriel

0 comentário