Wilson Lima inaugura restaurante popular Prato Cheio no Riacho Doce, na zona norte de Manaus

De janeiro até abril, Governo do Estado serviu mais de 90 mil refeições e 10 mil litros de sopa nas unidades do programa

#nahora


O governador Wilson Lima inaugurou, nesta quarta-feira (08/06), mais uma unidade do restaurante popular Prato Cheio, desta vez na comunidade Riacho Doce, bairro Cidade Nova, zona norte de Manaus. Destinada ao atendimento da população em situação de vulnerabilidade social e insegurança alimentar e nutricional, a unidade terá capacidade para servir 400 refeições por dia, e vai funcionar de segunda a sexta-feira.


O restaurante popular do Riacho Doce fica na rua 26 de Agosto, nº 20. O programa Prato Cheio é administrado pela Secretaria de Estado da Assistência Social (Seas) e pela Agência Amazonense de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental (Aadesam).

Na presença do prefeito de Manaus, David Almeida, o governador destacou a prioridade do governo em diminuir os índices de pessoas que ainda passam fome no Amazonas.

“Aqui na capital nós estamos ampliando [o programa], e eu não vou sossegar enquanto não tiver um Prato Cheio em cada canto dessa cidade, em cada canto de Manaus. Eu não vou sossegar enquanto não tiver um Prato Cheio em cada município do Amazonas, isso nunca aconteceu. Eu não vou sossegar enquanto tiver um amazonense passando fome. Eu trabalho todos os dias para que ninguém passe fome no estado do Amazonas”, destacou o governador, durante a inauguração.

O programa Prato Cheio é dividido em dois serviços distintos: nos restaurantes populares, o almoço é vendido pelo valor simbólico de R$ 1, de segunda a sexta-feira, das 11h às 13h. Nas cozinhas populares, a sopa é gratuita e cada pessoa atendida tem direito a 1 litro do alimento, de sabores variados, de segunda a sábado, também das 11h às 13h.

Representante da comunidade do Riacho Doce 3, a moradora Margareth Reategui Cruz, de 55 anos, fala da importância da implantação de um restaurante popular na área.

“Vocês não sabem o quanto ajuda nossa comunidade, por ser uma comunidade muito sofrida, muito carente. Eu mesma faço parte dessa comunidade e tento ajudar no que for preciso. Tem muita gente que não tem como comprar um prato, então eu continuo a falar: com uma moedinha de R$ 1 você almoça, então está tudo certo, leva os filhos e almoça, então está tudo ok. Aprovadíssimo”, afirmou Margareth.

Combate à fome

Com investimentos de R$ 20 milhões, o Governo do Amazonas está realizando a expansão da rede de restaurantes populares dentro da estratégia de combate à fome no estado. De janeiro até abril, foram fornecidas 90,4 mil refeições e 10,9 mil litros de sopa em todas as unidades do Prato Cheio do estado.

Os restaurantes e cozinhas populares Prato Cheio, na capital ou no interior, mantêm o mesmo padrão de atendimento e de qualidade da refeição, com acompanhamento de nutricionistas.

O público prioritário atendido diariamente pelo equipamento público de segurança alimentar são pessoas que se encontram em situação de extrema pobreza, pobreza e baixa renda, além de desempregados, pessoas em situação de rua e pessoas com deficiência.



0 comentário