Acusado de estuprar uma menor, Marcos Lima, ex vice-presidente da Tradicional, volta pra cadeia.

Após ter liberdade concedida pela justiça, o suspeito descumpriu uma ordem judicial e se ausentou da cidade. A investigação que resultou na prisão, descobriu que o mesmo morava em Manaus onde frequentava cultos evangélicos na cidade.


#nahora


A equipe de investigação da Delegacia Especializada de Polícia (DEP) de Manacapuru (distante 68 quilômetros em linha reta da capital), cumpriu, na noite de sábado (12/09), por volta de 19h30, mandado de prisão preventiva, contra um homem de 39 anos, pelo crime de estupro de vulnerável, contra uma adolescente de 15 anos, ocorrido no município, em dezembro de 2019. A prisão foi efetuada em via pública, no bairro Jorge Teixeira, zona leste de Manaus.


De acordo com a delgada Roberta Merly, titular da DEP, um mandado de prisão preventiva havia sido cumprido contra ele, anteriormente, em janeiro deste ano, pelo crime citado, que ocorreu no galpão de uma agremiação de ciranda, localizado no bairro Terra Preta, daquela localidade. Na ocasião, ele era vice presidente da agremiação. A defesa do indivíduo entrou com o recurso de liberdade provisória, o qual foi deferido pelo juiz Geildson de Souza Lima, da 1ª Vara Criminal de Manacapuru.


“Na concessão da liberdade provisória, o juiz lhe impôs algumas condições, entre elas, a proibição de sair da comarca sem autorização judicial. O processo seguiu, e ao ser procurado pelo oficial de justiça para ser citado, a família informou que ele não morava mais na cidade. Ao tomar conhecimento da situação, o Ministério Público solicitou a revogação da liberdade provisória e pediu a sua prisão preventiva, a qual foi deferida pela juíza Alline Kelly Ribeiro Marcovicks Lima, da 1ª Vara Criminal de Manacapuru. ”, explicou Roberta Merly.

Procedimentos – O homem foi preso pelo crime de estupro de vulnerável. Ele está detido na delegacia do município, a disposição da Justiça.




ENTENDA O CASO

Menor denuncia estupro que teria acontecido nas dependências do Galpão da Tradicional em Manacapuru

1 comentário