top of page

Treinador de futsal suspeito de assediar 12 adolescentes morre em presídio

O treinador havia sido preso em uma operação da Polícia Civil realizada no dia 16 de março



O treinador de futsal suspeito de assediar, pelo menos, 12 atletas menores de idade em Fortaleza, morreu após passar mal dentro do presídio localizado na Grande Fortaleza. A morte do técnico ocorreu no último dia 18 de abril, mas só foi confirmada neste sábado (13), através da Secretaria da Administração Penitenciária (SAP).

O treinador havia sido preso em uma operação da Polícia Civil realizada no dia 16 de março na Praia de Iracema, na capital cearense. Conforme a Secretaria da Segurança, o técnico era suspeito de crimes de estupro e estupro de vulnerável.


As vítimas afirmaram que receberam mensagens com termos obscenos e convites inadequados, além dos assédios que aconteciam durante os treinos. O clube feminino treina em uma antiga escola no Centro de Fortaleza, onde ocorrem os casos de abuso, conforme a denúncia.


A SAP afirmou que o paciente estava com uma hérnia inguinoescrotal. O detento reclamou de dores dorsais, tontura e sensação de dormência. O técnico foi encaminhado ao consultório médico para análise do quadro. Enquanto aguardava atendimento, o paciente passou a reclamar de dores fortes no local da hérnia e sofreu desmaio.


Ainda segundo a SAP, de imediato, a equipe médica prestou socorro e percebeu um quadro cianótico (coloração azulada da pele decorrente de oxigenação insuficiente do sangue) com ausência de batimentos cardíacos. Foram realizados 15 ciclos de reanimação cardíaca durante 30 minutos, mas o interno não esboçou resposta.


Por fim, a SAP afirmou que uma equipe médica do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegou em seguida quando constatou o óbito do mesmo. A Direção da Unidade solicitou o serviço do Instituto Médico Legal (IML) e comunicou o fato a família do preso. A investigação continua para apurar as circunstâncias da morte do treinador.

0 comentário

Comentários


bottom of page