Taxista é preso suspeito de estuprar uma menina de 16 anos de idade, em Manacapuru

De acordo com a Polícia Civil, a menor pegou o táxi para voltar a Novo Airão, mas no meio o motorista teria entrado em motel, ameaçado a vítima e cometido o estupro.


#nahora


Policiais Civis de Manacapuru prenderam no fim da tarde desta quarta-feira (20), o taxista Helder Franco Rodrigues (37), suspeito de cometer um estupro contra uma menina de 16 anos de idade. Segundo informou o Delegado Rodrigues Tores, a menina foi até ao ponto de táxi, localizado na área do Parque do Ingá, atrás de transporte para voltar para Novo Airão, onde mora, porém, devido ao valor cobrado, saiu em busca de outro veículo, foi quando foi abordada na rua por um dos taxistas que havia falado no ponto de táxi, e ele teria oferecido leva-la por um valor menor.


"Ela foi até ao ponto de táxi, e lá cobraram a ela 250,00 para levá-la até Novo Airão, como ela achou caro o valor seguiu em busca de outro táxi, foi quando esse suspeito a abordou na rua e ofereceu o serviço a ela por um valor menor, sendo que no meio do caminho, ele entrou no motel, e sob a ameaça de matá-la a obrigou a manter relações sexuais com ele, depois ela foi levada pra casa, ainda sob ameaça de morte, mas chegando em casa ela relatou o fato aos familiares que procuraram a delegacia". Ressalto Torres.

Ainda segundo o delegado, após a denúncia, os policiais iniciaram o trabalho de investigação, e conseguiram identificar o carro a qual o suspeito estava e também a identidade do suspeito.


"Inicialmente ele não foi localizado no ponto de táxi onde trabalha, mas os investigadores foram bastante diligentes, conseguiram identificar a placa do carro bem como a identidade do motorista, e assim conseguiram realizar sua prisão, ele foi conduzido para a Delegacia, a vítima o reconheceu logo de pronto, ficou muito nervosa, enfim, motivo pelo foi autuado em flagrante delito pelo crime de estupro qualificado". Destacou Torres.

Em depoimento, de acordo com o Delegado Rodrigo Torres, o taxista nega o crime e afirma ter feito sexo com a menor, mas de maneira consensual.


"Em sua versão ele alega que não foi nada forçado, que realmente ela passou no Ponto de Táxi querendo fazer essa viagem, mas com os colegas cobraram um valor mais alto, ela foi caminhando e ele saiu com carro à procura dela para oferecer um preço mais baixo, e que ela teria aceitado, e no caminho, segundo ele, ela teria feito na proposta a ele e que não tinha percebido que era menor de idade, então, segundo ele a relação sexual não teria sido forçada". Disse Torres

Apesar dessa versão do suspeito, segundo o Delegado, as investigações apontam fortes indícios de que de fato ocorreu o crime e estupro.


"A versão e a palavra da vítima nesse caso por se tratar de um crime clandestino ela tem especial relevância, isso junto ao laudo que constatou realmente a prática do ato sexual, e ainda a forma da própria vítima reagir na frente da autoridade policial, são indícios que realmente o caso foi de estupro"

O taxista segue preso na carceragem da Delegacia de Manacapuru onde está a disposição do Poder Judiciário.






0 comentário