Projeto apoiado pelo Governo do Estado cria protótipo de mochila escolar ergonômica e sustentável

Melhorar a qualidade de vida, o aprendizado e ajudar a reduzir a poluição estão entre os propósitos da pesquisa


#nahora

A confecção do protótipo de uma mochila escolar ergométrica, sustentável e econômica, a partir do uso de tecido PET em sua composição, foi o resultado final de projeto apoiado pelo Governo do Estado, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), via Programa Ciência na Escola (PCE), edital Nº 004/2021.



O projeto foi desenvolvido na Escola Municipal Benjamin Matias Fernandes, zona Norte de Manaus, e contou com a participação de alunos do 5º ano do Ensino Fundamental, sob a coordenação do professor Lucas Fernandes.


De acordo com o professor, a pesquisa uniu conhecimento científico teórico e prático, checagem da literatura especializada, uso de programas e técnicas de design gráfico, além da aplicação de um modelo de mochila ergométrica desenvolvida pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA), em um projeto coordenado pelo doutor em Engenharia de Produção/Ergonomia, Jansen Estrázulas.


“Primeiramente os alunos passaram por um plano de ensino para compreender a base da pesquisa científica e como produzir o trabalho. Na segunda etapa, vetorizamos as dimensões da mochila através do programa CorelDraw, utilizando as especificações publicadas no projeto da UEA. Com isso, imprimimos os moldes para a construção da mochila”, explicou Fernandes.


Os moldes foram impressos em tecido PET por meio de marcação manual. Grampos de fixação, zíperes e velcros também foram utilizados na composição da mochila, que foi costurada em máquina industrial.


Segundo o professor, existem planos de que, no futuro, essa ideia seja implementada comercialmente. No entanto, diversos fatores precisam ser considerados, entre os quais, a avaliação de impermeabilidade e a sustentação do produto, para que as mochilas sejam produzidas cumprindo seu objetivo ecológico e ergométrico.


O projeto foi concebido dada a relevância do tema para a saúde dos estudantes e os benefícios que o emprego correto de mochilas pode trazer para a qualidade de vida e o aprendizado dos alunos.


O coordenador lembra, ainda, que os impactos da implementação deste conceito ergonômico e sustentável atinge desde a diminuição de patologias associadas ao sistema locomotor até a diminuição da poluição com o uso inovador de garrafas PET, além de promover e gerar empregos nas classes dos catadores e recicladores de garrafas.


“No meu cotidiano, na escola, observo que a mochila ainda não tem a sua devida importância compreendida, principalmente do ponto de vista ergonômico. E a ideia da execução desse projeto, que traz um modelo já proposto na literatura e sua construção através de um material sustentável, nos mostra que é possível unir diferentes conhecimentos em prol da sociedade”, afirmou.



Participação e apoio - Três alunos bolsistas do 5º ano participaram ativamente do desenvolvimento do projeto “Construção de protótipo de mochila escolar ergonômica e sustentável para escolares do ensino fundamental”. O professor comemorou o investimento da Fundação em iniciativas sustentáveis e projetos inovadores.


“A Fapeam foi fundamental na concepção, desenvolvimento e conclusão do nosso projeto, pois através do PCE a instituição fez despertar a busca por temáticas dentro do ambiente escolar, que beneficiam o professor e os alunos que estão diretamente e constantemente nesse meio, além de fornecer financiamento, que possibilitou nosso acesso aos produtos necessários para executarmos nosso projeto”, finalizou.


PCE- O PCE apoia a participação de professores e estudantes do 5º ao 9º ano do ensino fundamental, da 1ª à 3ª série do ensino médio e suas modalidades: educação de jovens e adultos, educação escolar indígena, atendimento educacional específico e Projeto Avançar, em projetos de pesquisa desenvolvidos em escolas públicas estaduais sediadas no Amazonas e municipais de Manaus.


0 comentário