Policial Civil é agredido e tem braço mordido durante cumprimento de mandado de prisão de foragido

Investigadores da Delegacia de Manacapuru foram até ao Conjunto Ataliba cumprir um mandado de prisão contra um homem, mas uma mulher que estava na companhia do mesmo partiu para cima dos policiais.


#nahora



Polícia Civil de Manacapuru, sob a coordenação da Delegada Roberta Merly, cumpriu mandado de prisão preventiva em desfavor de Weslen dos Santos Monteiro (23), pelo crime de lesão corporal, violência doméstica e incêndio criminoso.



Isso porque, de acordo com o depoimento da vítima, na Delegacia de Manacapuru, no dia 07 de agosto de 2020, ela teve uma discussão com o acusado pois o mesmo não aceitava o término do relacionamento.


Nesse dia ele deferiu alguns golpes de faca contra a vítima, não satisfeito o homem voltou até a residência, localizada na Rua Salomão, Bairro de São José, e pela madrugada ateou fogo na casa onde a vítima morava com os filhos, por sorte, naquela noite, com medo de algo acontecer, a mulher foi dormir com as crianças na casa dos pais. O incêndio findou ainda por atingir três residências do local.


Em seguida, o suspeito evadiu-se, motivo pelo qual a autoridade policial representou por sua prisão preventiva, o que foi cumprindo na tarde desta segunda-feira (26), no Conjunto Ataliba. De acordo com a policia, o homem ainda tentou fugir dos policiais, correndo pelas ruas do bairro, mas foi capturado, e no momento em que estava sendo conduzido para a viatura, uma mulher, que estava na companhia de Weslen, partiu para cima dos policiais, no intuito de impedir a prisão.


De acordo com a Delegada Roberta Merly, esta mulher, identificada como Thalita Marinho da Silva (21), chegou a agredir o investigador da Policia Civil, inclusive com mordidas no braço, situação que resultou na prisão dela por desacato e lesão corporal. (veja vídeo do momento da prisão)



Weslen e Thalita estão na carceragem da Delegacia de Manacapuru onde vão ficar a disposição do Poder Judiciário.



0 comentário