Polícia Civil prende terceiro envolvido que confessa ter assassinado a mototaxista Kellen Cristina

Após a prisão de duas pessoas, sendo um apontado como autor do assassinato, a Polícia Civil continuou o processo de investigação que resultou na prisão de uma terceira pessoa, a qual confessou o crime.


#nahora



Desde as primeiras horas após o crime, a Polícia Civil de Manacapuru, iniciou um trabalho incansável na busca de solucionar a morte da mototaxista Kellen Cristina Dantas da Silva (28), que saiu de casa para trabalhar na ultima quarta-feira (02), e foi assassinada tendo sua motocicleta roubada. O corpo da vítima foi localizado no fim da tarde de quinta-feira (03), no Ramal do Rali, próximo ao Balneário do Miriti, apresentando várias perfurações de faca.


Na sexta-feira (04), as investigações indicaram que a motocicleta estava na comunidade de Bela Vista, então, houve um reforço no patrulhamento e buscas realizadas em ação conjunta pela Polícia Civil e Militar, que resultou em descobrir onde o veículo estava escondido, durante as diligências, o suposto receptador fugiu e após ser cercado pela guarnição da Polícia Militar, abandonou a motocicleta e fugiu. Na residência, a Polícia Civil prendeu um homem, identificado como Maclainen Damasceno da Costa Oliveira (31), que inicialmente foi apontado por testemunhas como sendo o ultimo homem a ter sido visto com a mototaxista, o que levantou as suspeitas de que ele teria sido o autor do latrocínio.



"De inicio o Maclainen foi apontado por uma testemunha ocular como o ultimo passageiro que tinha passado com a vítima antes dela ser assassinada, motivo pelo qual passada as características e comparado com as imagens, havia muita semelhança e reforçado pelo reconhecimento pessoal desta testemunha, o mesmo acabou sendo autuado por latrocínio, mas nós não estávamos contentes ainda com as diligências realizadas que ainda não estavam finalizadas e em busca da verdade real, continuamos com as diligências que resultou na prisão dessa terceira pessoa". Disse Torres

Ainda no sábado (05), a Polícia Militar conseguiu prender a pessoa apontada como receptador que tinha fugido e abandonado a motocicleta em uma área de mata da comunidade de Bela Vista. O homem identificado como Josué Silva (20), foi conduzido para a Delegacia de Manacapuru.



E na manhã deste domingo (06), após informações repassadas de forma anônima, a Polícia Civil realizou diligências no Ramal do Nova Esperança, onde conseguiu realizar a prisão de Edvaldo Mendes da Silva (34), com ele os policiais encontraram o colete subtraído da vítima no dia do crime, bem como a mochila a qual ele aparece nas imagens de câmeras de vigilância.



"Após recebermos informações de populares, conseguimos prender o Edvaldo, esse sim o verdadeiro assassino da mototaxista com ele localizamos o boné usado por ele no dia do crime, esse boné aparece com ele nas filmagens, localizamos também a mochila que ele passa levando nas costas quando estava indo com a vítima para o cometimento do crime, localizamos também o colete de mototáxi da vítima que ele subtraiu uma pasta do tipo escarcela que a testemunha relatou que ele carregava, e ele confessou espontaneamente a pratica do crime, disse que só queria fazer uma corrida, mas estava sem dinheiro e como ela não quis leva-lo, ele anunciou o assalto e ela tentou reagir, motivo pelo qual ele acabou matando e subtraindo esses objetos da vítima". Ressaltou Torres


Motocicleta vendida por 100 reais

Ainda de acordo com a Polícia Civil, ao confessar ter matado Kellen, o suspeito disse que no dia seguinte foi até a comunidade de Bela Vista e vendeu a motocicleta para Josué e Maclainen pelo valor de 100 reais.


"Agora sim a Polícia Civil dá por concluída as investigações, caso totalmente elucidado com os objetos recuperados, foi informado também ao Poder Judiciário a capitulação do crime em relação ao Maclainen, apontando aí o verdadeiro autor do latrocínio no caso o Edvaldo, representado já pela prisão preventiva e agora estamos no aguardo do resultado do Poder Judiciário, assim como o Josué e o Maclainen que aguardam decisão judicial em relação ao crime de receptação que cometeram". Finalizou Torres


0 comentário