PC-AM prende homem por prática de roubo ocorrida no Museu da Amazônia

Um retrato falado foi construído para identificar a autoria do crime


#nahora


A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio do 30º Distrito Integrado de Polícia (DIP), prendeu, na tarde ontem (14/06), por volta de 17h, Márcio Silva Marques, 30, por roubo praticado, em março deste ano, no Museu da Amazônia, localizado no bairro Cidade de Deus, em Manaus. A prisão ocorreu na avenida Itacoatiara, bairro Gilberto Mestrinho, zona leste de Manaus.


Durante coletiva, realizada nesta quarta-feira (15/06) no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), situado na avenida André Araújo, bairro Petrópolis, zona sul, estiveram presentes o delegado Torquato Mozer, titular do 30º DIP, Coronel Jota Neto, da Secretaria Executiva-Adjunta de Planejamento e Gestão Integrada (SEAGI) e o delegado Mauro Duarte, titular do 11º DIP.

O delegado Torquato, titular do 30º DIP, informou que o autor praticou o delito contra um grupo de turistas que estavam visitando o local. Entre as vítimas de roubo, havia visitantes estrangeiros.

“Ele usava uma roupa do exército e um chapéu com proteção na nuca e estava em posse de um revólver. Para cometer o crime, colocou as vítimas dentro de uma sala e subtraiu bens valiosos das vítimas, como aparelhos de celulares e uma quantia em dinheiro”, disse o titular.

De acordo com a autoridade policial, as investigações partiram do zero. As equipes não tinham identificação do autor, pistas ou suspeitos. Foi a partir de oitivas com as vítimas que chegaram a um retrato falado do infrator.

“Ele estava com o rosto e corpo totalmente coberto, o que dificultava o reconhecimento. Porém, durante a prática do crime, ele tirou o chapéu para limpar o suor. Foi nesse momento que as vítimas tiveram acesso ao rosto e, assim, puderam ajudar no retrato falado e depois na identificação do mesmo”, detalhou Mozer.

Ainda de conforme o delegado, após a construção do retrato falado, com o apoio da Secretaria de Segurança Pública (SSP), com o trabalho técnico do Departamento de Polícia Técnico Científica (DPTC) e das demais forças de segurança, foi possível procurar nos sistemas rostos semelhantes ao construído e, posteriormente, confirmado pelas testemunhas e vítimas.

“Após a identificação, solicitamos à Justiça o mandado de prisão temporária e iniciamos as diligências. Além de lograrmos êxito em sua prisão, encontramos, na casa do indivíduo, o chapéu usado no dia do crime como disfarce”, salientou.

O titular ressaltou que, durante a fuga, o autor abandonou todos os celulares, para não ter risco de serem rastreados, e, em seguida, fugiu com a quantia em dinheiro.

Procedimentos

Márcio responderá por roubo e ficará à disposição do Poder Judiciário.

0 comentário