PC-AM prende homem apontado como mandante do homicídio de motorista de aplicativo

Cristiano França de Souza era investigado pelo homicídio de Adriano Castro Libório

#nahora


A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio da equipe de investigação da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), prendeu, na tarde de terça-feira (24/05), Cristiano França de Souza, 33, conhecido como “Feroz”, apontado como mandante do homicídio do motorista de aplicativo Adriano de Castro Libório, que tinha 31 anos. O crime ocorreu em 8 de novembro de 2021, por volta das 23h, em um condomínio residencial, no bairro Lago Azul, zona norte de Manaus.


Durante coletiva de imprensa na sede da DEHS, no bairro Jorge Teixeira, zona leste, o delegado Danniel Antony, adjunto da DEHS, que responde pela zona norte, informou que Adriano estava sendo investigado por ordenar a execução da vítima. Na ocasião do delito, quatro indivíduos, que já estão sendo investigados, se direcionaram ao apartamento da vítima e o executaram a tiros.

“Os indícios apontam que os quatro envolvidos, enviados a mando de Cristiano, adentraram o apartamento de Adriano e efetuaram vários disparos que resultaram em sua morte. Nesse momento, o filho do motorista de aplicativo, de 4 anos, também foi atingido, mas sobreviveu”, explicou o delegado.

De acordo com a autoridade policial, logo após a ação criminosa, as equipes da DEHS iniciaram as investigações e chegaram à identidade do infrator. Também há indícios de que houve a facilitação da entrada dessas quatro pessoas até o apartamento da vítima.

“Segundo o levantamento investigativo, Adriano possuía envolvimento com o crime organizado e era um dos líderes do tráfico de drogas na comunidade Parque Riachuelo, bairro Tarumã, zona oeste. Ele teria rivalizado com o motorista de aplicativo e inclusive o ameaçado diversas vezes, o que sugere que a execução seria em decorrência disso”, detalhou Antony.

O delegado relatou que em depoimento, “Feroz” não declina sobre seu envolvimento com uma organização criminosa, tendo passagens pela polícia por crimes como tráfico de drogas e associação criminosa.

“As investigações em torno do caso seguem em andamento, a fim de identificar e localizar os outros envolvidos na consumação deste crime”, reforçou.

Ordem judicial

O mandado de prisão temporária em nome do infrator foi expedido em maio deste ano, pelo juiz Laossy Amorim Marquezini, do Plantão Criminal.


Procedimentos

Cristiano responderá por homicídio. Ele será conduzido à Central de Recebimento e Triagem (CRT), onde ficará à disposição da Justiça.

0 comentário