PC-AM cumpre mandados por lavagem de dinheiro, tráfico de drogas e organização criminosa

Cumprimento das decisões judiciais ocorreu em apoio à Operação Intruso, deflagrada pela Polícia Civil de Pernambuco (PC-PE)


#nahora

A Polícia Civil do Amazonas (PC- AM), por meio do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), cumpriu, nesta quarta-feira (25/05), três mandados de prisões temporárias e seis de buscas e apreensão, em nome de três indivíduos envolvidos em crimes como lavagem de dinheiro, tráfico de drogas e organização criminosa.


O cumprimento das decisões judiciais ocorreu em apoio à Operação Intruso, deflagrada pela Polícia Civil de Pernambuco (PC-PE), em oito estados do Brasil, entre eles Sergipe, Pernambuco, Mato Grosso, São Paulo e Amazonas. Na capital amazonense, a ação policial contou com o apoio da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (Core-AM) e Departamento de Polícia Metropolitana (DPM).

De acordo com o delegado Rafael Guevara, adjunto do DRCO, os presos foram alvos da Operação Mamon, maior operação contra o tráfico de drogas registrada na história do Estado.

“As equipes da PC-PE iniciaram os trabalhos investigativos para apurar uma suposta lavagem de dinheiro oriundo do tráfico de drogas, cuja autoria seria de um traficante da capital de Pernambuco. A partir disso, foi constatada a participação de indivíduos de demais estados nas práticas criminosas”, explicou o delegado.


Ainda conforme Guevara, as diligências no Amazonas começaram após os policiais civis de Pernambuco entrarem em contato com as Polícias Civis do Brasil, para que fossem localizados e cumpridos os mandados em nome dos membros das organizações criminosas dos respectivos estados.

“Os traficantes amazonenses eram responsáveis pela produção e distribuição de parte dos entorpecentes do tipo skunk comercializados nos estados brasileiros. A Operação Intruso é resultado dos trabalhos da polícia judiciária do Brasil no combate ao narcotráfico”, disse o delegado.

Procedimentos

Os infratores responderão por lavagem de dinheiro, tráfico de drogas e organização criminosa e ficarão à disposição da Justiça.




0 comentário