Manifestantes vão às ruas cobrar melhorias na saúde de Manacapuru

Com cartazes, cerca de cem pessoas protestaram contra as péssimas condições do hospital da cidade.


#nahora

Por Érisson Araújo


A manifestação que tomou as ruas de Manacapuru no fim da tarde desta sexta-feira (17), foi motivada após a morte de uma mulher grávida e seu bebê, que aconteceu a cerca de 7 dias na cidade. A família alega que houve negligência por parte do Hospital de Manacapuru no atendimento e nos procedimentos adotados em relação ao estado de saúde de Valdiza Praia (26), que estava grávida de 8 meses.



A concentração da manifestação foi na Praça da Igreja Matriz Nossa Senhora de Nazaré, em seguida a caminhada pacífica seguiu pelas ruas da cidade, e fez uma parada em frente ao prédio da Loja Érica Bijuterias e Variedades, local onde a vítima trabalhava. Familiares, amigos e pessoas indignadas com a situação da morte de Val, como era conhecida, levaram cartazes e um carro som foi usado para que os manifestantes deixassem sua mensagem de repúdio.


“Nós não podemos mais aceitar que esse tipo de coisa aconteça em Manacapuru, nós queremos sim justiça, mas acima de tudo nós queremos chamar a atenção das autoridades para que outras pessoas não possam morrer por conta do péssimo atendimento do hospital”. Disse Solange Lima, mãe da vítima

A caminhada dos manifestantes seguiu em direção ao Hospital Lazaro Reis, onde fizeram um protesto cobrando das autoridades melhorias no atendimento de saúde.

Leia ainda

Grávida e bebê morrem e família acusa Hospital de Manacapuru de negligência

Sentimento de dor e revolta marcam o velório de mãe e filha em Manacapuru

0 comentário