Jogos Internos mobilizam adolescentes dos Centros Socioeducativos de Manaus

A programação segue até quinta-feira (30/06), de 8h às 12h.


#nahora


A Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc) iniciou, nesta segunda-feira (27/06), os Jogos Internos nas Unidades Socioeducativas do Amazonas. A iniciativa ocorre no Centro Socioeducativo Dagmar Feitoza, localizado na rua Vivaldo Lima, bairro Alvorada, zona centro-oeste de Manaus.



Coordenada pela Secretaria Executiva de Direitos da Criança e Adolescente (Sedca) e pelo Departamento de Atendimento Socioeducativo (Dase), a iniciativa segue até quinta-feira (30/06), com objetivo de proporcionar mudança de vida para os adolescentes, por meio de esportes como, futsal, vôlei e xadrez.


O titular da Sejusc, Emerson Lima, destacou o trabalho feito pelo Governo do Estado nas Unidades Socioeducativas, com cursos de capacitação e diversas ações sociais e educativas.


“É de responsabilidade do Governo do Estado levar acolhimento e proteção para esses adolescentes em conflito com a lei. No sistema, eles podem encontrar esse apoio psicossocial para a ressocialização da vida dos mesmos e o resultado tem sido incrível com alguns jovens inseridos no mercado de trabalho”, afirmou o gestor.


De acordo com o secretário executivo de Direitos da Criança e Adolescente (Sedca), Ernandes Herculano, apresentar as modalidades esportivas para os adolescentes é uma forma de mostrar que é possível mudar a realidade e recomeçar.


“Além de proporcionar acesso ao lazer e esporte, garantido por lei para esses jovens, nós estamos trazendo o esporte para o centro como uma forma de mudança de vida, onde eles possam buscar no esporte uma inspiração e direcionamento para ver a vida com outra ótica”, disse Hernandes.


A iniciativa também contou com a parceria da Fundação de Alto Rendimento do Amazonas, que atua com o Projeto Esporte e Lazer na Capital e no Interior (Pelci) e com o Socio+, auxiliando no planejamento para a execução dos jogos internos nas Unidades Socioeducativas.


Conversa

O adolescente Gustavo (nome fictício), de 15 anos, conta do sentimento diante da realização dos jogos no Dagmar Feitoza.


“Fico feliz em saber que estão tendo o cuidado de trazer o esporte e lazer para nós que estamos cumprindo medida socioeducativa, é uma grande atitude que faz diferença nas nossas vidas e nos incentiva a buscar algo melhor para quando a gente sair daqui”, relatou o adolescente.


Atualmente, a Sejusc coordena cinco centros socioeducativos: Senador Raimundo Parente, Dagmar Feitoza, Semiliberdade Masculino, Centro de Internação Feminina e Unidade de Internação Provisória Masculina e Feminina.

0 comentário