Governo do Estado inicia desmobilização do Hospital de Combate à Covid-19 Nilton Lins

A desmobilização leva em consideração o cenário epidemiológico e, principalmente, a vacinação em massa da população

#nahora


O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM), deu início, nesta quinta-feira (17), ao processo de desmobilização do Hospital de Combate à Covid-19 Nilton Lins para o encerramento da requisição administrativa. A desmobilização leva em consideração o cenário epidemiológico com a redução no número de casos, hospitalizações, óbitos e, principalmente, devido à vacinação da população.


O secretário de Saúde do Amazonas, Dr. Anoar Samad, afirmou que a requisição da unidade ajudou a salvar muitas vidas e agradeceu a todos que mantiveram a unidade à disposição da população no combate à pandemia.

“Hoje é um dia marcante porque estamos desmobilizando toda e qualquer atividade junto a este hospital que foi requisitado no ano passado, com uma ajuda imensa no combate à pandemia. Hoje, com nossos números (taxas de ocupação de leitos), com a vacinação que avançou bastante, nós podemos encerrar as atividades. Quero agradecer muito toda equipe que esteve aqui lutando para salvar vidas. Quero agradecer a população que atendeu nosso chamado e tem comparecido em massa para se vacinar e quero agradecer todo apoio dedicado pelo governador Wilson Lima”, destacou Anoar Samad.

Com a desmobilização, equipamentos, medicamentos, insumos, mobiliário e pessoal serão remanejados para as demais unidades de saúde da rede estadual.

Atualmente, a taxa de transmissão do coronavírus no Amazonas é a segunda menor do país (0.86), assim como a ocupação dos leitos clínicos Covid e UTI na capital, que se mantém em níveis baixos.


Assistência - Os pacientes diagnosticados com a Covid-19 serão direcionados às unidades da capital, sendo assim, o Hospital Delphina Aziz continua sendo referência para o tratamento da doença, com disposição de 196 leitos clínicos e 80 de UTI.

A SES-AM orienta que as Unidades Básicas de Saúde (UBS) e as unidades da rede de urgência e emergência – Serviços e Unidades de Pronto Atendimento (SPA e UPA) e prontos-socorros se mantêm como porta de entrada para pacientes com Covid-19. Aos primeiros sintomas, deve-se procurar uma UBS, SPA e UPA; em casos mais graves, a orientação é buscar os prontos-socorros.

Requisição – O Hospital de Combate à Covid-19 Nilton Lins está requisitado administrativamente pelo Governo do Amazonas desde o dia 25 de janeiro de 2021. A unidade foi utilizada para receber pacientes infectados pelo coronavírus no segundo pico de contaminações. Desde então, por precaução, o Hospital de Combate permaneceu preparado para receber pacientes com 22 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 81 leitos clínicos à disposição da população.

0 comentário