top of page

Governador Wilson Lima participa da soltura de 20 mil filhotes de quelônios

Atividade aconteceu na Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Uatumã


 

O governador Wilson Lima participou da soltura de 20 mil filhotes de tartarugas, tracajás e iaçás, na comunidade da Enseada, localizada na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Uatumã, em São Sebastião do Uatumã (a 247 km de Manaus). A soltura de quelônios nesta quinta-feira (16/02) foi a maior de 2023. A Unidade de Conservação é gerida pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema).

 

“Essa é uma conscientização ambiental passada de geração em geração. Ninguém preserva melhor do que o caboclo que mora e depende da floresta. E primeiro, a gente tem que preservar cidadãos e dar condições de sobrevivência para essas pessoas. Essa é uma responsabilidade que carrego enquanto governador”, destacou Wilson Lima.

 

A soltura é resultado do monitoramento de quelônios realizado no lago Jarauacá, pela comunidade da Enseada. De outubro até novembro, os comunitários se mobilizam para percorrer áreas de praias, campinas e barrancos ao redor do lago, onde as fêmeas depositam seus ovos durante a descida das águas.

 

Quando localizados, os ovos são coletados e transferidos para uma estrutura conhecida como chocadeiras, que reproduz o habitat natural dos animais. Os ovos ficam no local até a sua eclosão. Após o nascimento, os filhotes são realocados em tanques, onde permanecem até atingirem um tamanho ideal para serem soltos na natureza em segurança.

 

A atividade de monitoramento de quelônios na RDS Uatumã ocorre há aproximadamente 22 anos e mobiliza nove comunidades da Unidade de Conservação.

 

“Isso, para a gente, é muito gratificante. Nós nos sentimentos muito felizes com esse trabalho. Somos todos voluntários e queremos continuar. E com o apoio do nosso governador, vamos fazer ainda melhor”, afirma a Iracy Cleide, responsável pela soltura.

 

Ao longo do ano, mais de 46,3 mil filhotes devem voltar para a natureza na RDS. A ação tem apoio da Sema e do Programa Áreas Protegidas da Amazônia (Arpa), do Ministério do Meio Ambiente.

0 comentário

Comments


bottom of page