Delegacia Especializada de Manacapuru prendeu dois homens por violência doméstica.

Em um dos casos, o suspeito foi autuado por lesão corporal em outro por descumprimento de medida protetiva.


#nahora

Por Érisson Araújo



A Delegacia Especializada de Manacapuru que tem como titular a Delegada Roberta Marly, prendeu dois homens no âmbito de violência doméstica.

O primeiro caso foi registrado na tarde da última segunda-feira (09), quando a mulher de 31 anos foi agredida pelo ex-companheiro, um senhor de 38 anos identificado como Reginaldo Lima da Rocha. O homem foi preso em flagrante após a mulher procurar a DEP para relatar as agressões.



“Nesse primeiro caso, o homem agrediu a ex-companheira e jogou ela conta um fogão de lenha, onde teve varias queimaduras leves nas pernas e braços, ela nos procurou machucada e a equipe de plantão foi até o local, no Bairro do Biribiri e fez a sentença do agressor que responderá por lesão corporal no âmbito da violência doméstica”. Explicou Mirly

O segundo caso, registrado na manhã desta terça-feira (10), um homem foi presos por descumprir uma medida protetiva a favor da ex-companheira, ela uma jovem de 25 anos e ele com 26, foram casados e após o fim do relacionamento ele começou a persegui-la realizando ameaças.




“Após essas ameaças solicitamos foi instaurado a medida protetiva, e nem assim ele parou com as investidas e ameaças contra a ex-companheira, por isso solicitarmos da justiça a prisão preventiva contra ele, já que as ameaças que ele fazia inclusive através de mensagens que foram anexadas ao processo, foram ficando mais sérias, a justiça então expediu o mandado de prisão que foi cumprido hoje pela manhã” Disse Merly.

Ele foi identificado como Marcelo Wendy Barcelar de Sousa (26). A Delegada aproveitou para ressaltar a importância das mulheres vítimas de violência procurarem a Delegacia para registrar a ocorrência.


“Muito importante que as mulheres que estejam sofrendo qualquer tupinaé abusos, ou violência de qualquer natureza que procure a Delegacia Especializada, que somente a partir dessas denúncias que nós teremos a possibilidade de agir contra esse agressor para fazê-lo cessar”. Finalizou.
0 comentário