Covid-19 | Após atingir o menor número de internados, HC de Manacapuru tem aumento nas internações

No último sábado (10), os profissionais de saúde comemoraram o menor número de internações desde o inicio da segunda onda, porém, o número subiu em 50% em menos de 48 horas.


#nahora

"A pandemia ainda não acabou", o alerta parece até guichê, mas é a pura realidade, e com a falta de respeito da grande maioria das pessoas, parece eminente a concretização dos estudos de especialistas que apontam a vinda de uma terceira onda.


A exemplo do que ocorreu nas duas primeiras ondas, quando o Amazonas foi o primeiro estado a sofrer os impactos, após a explosão de casos na Europa, autoridades do Estado, estão preocupados que a possível terceira onda, inicie por aqui.


Em Manacapuru, o número de internações, chegou no ultimo sábado (10), ao menor número desde o inicio da segunda onda, tendo sob os cuidados médicos no Hospital de Campanha, apenas 06 pacientes, destes um em leito de UCI.



Mas, o dado que foi comemorado por profissionais de saúde, voltou a subir. De acordo com informações da Secretaria Municipal de Saúde, em menos de 48 horas, subiu para nove o número de internações, e um paciente evoluiu para o estado grave, e precisou ser internado em leito de UCI, ou seja, o HC de Manacapuru possui sete internações, sendo dois em leitos de UCI.


FALSA NORMALIDADE


A cidade de Manacapuru relaxou de vez em relação ao cuidados com a proliferação do coronavírus, está cada vez mais comum, você encontrar na cidade locais com um grande concentração de pessoas. No ultimo fim de semana, bares funcionaram sem respeitar a determinação do decreto que delimita a capacidade do espaço em 50%.


No Balneário do Miriti, também foi registrado um grande número de banhistas no ultimo domingo (11), as ruas da cidade com uma grande quantidade de pessoas em passeio, muitas delas sem usar máscaras.


A cidade pode voltar a pagar um preço alto por conta da falta de respeito das pessoas, até dezembro de 2020 Manacapuru tinha o registro de 4.578 com a ocorrência de 172 óbitos. Já a partir de janeiro, e durante todo o pico desta segunda onda, a cidade saltou para 7.607 casos e 305 mortes, ou seja em menos de quatro meses, 133 pessoas morreram em Manacapuru vítimas da covid-19.



0 comentário