COISA DE MANACAPURU! Chamou o prefeito de "cagão mequetrefe" e foi condenada a pagar Mil Reais.

Dayane Freitas, filha do vice-prefeito Capela foi processada por Beto D’Ângelo. Radialistas também foram processados por criticarem o prefeito.


#nahora

Por Érisson Araújo


A Justiça de Manacapuru condenou Dayane Freitas, filha do vice-prefeito de Manacapuru, a pagar uma indenização no valor de Mil Reais ao Prefeito de Manacapuru Betanael D’Ângelo, o Beto. O prefeito moveu uma ação contra a filha do ex-amigo e companheiros políticos porque se sentiu ofendido com as palavras proferidas pela jovem que o chamou de “Prefeito cagão e mequetrefe” nas redes sociais.



Ao saber da sentença da filha Núbia Freitas, esposa de Capela usou as redes sociais para demonstrar sua insatisfação.


“Eu precisando de dinheiro para ajudar as pessoas que precisam; fraldas, cadeira de roda, cesta básica, medicamentos, etc. muita carência em Manacapuru, ajudo dentro das minhas condições. E esse prefeito sem noção ainda vai ganhar da minha filha, R$1.000.00 por ser chamado de cagão e mequetrefe. quero ver ele processar o Omar Aziz. Duvido!”

Em outro post Núbia reclama da sentença alegando que a justiça age rápido em favor dos poderosos.


“Há alguns anos, meu sobrinho com 5 anos de idade, sofreu uma agressão, foi espancado pelo tio, ficou com vários hematomas, fui juntamente com a mãe dele fazer um B.O. Sabe quando chegou a intimação para a audiência? Final do ano passado, ninguém nem lembrava mais.
Agora vamos ao que interessa: Minha filha chamou o prefeito de cagão e mequetrefe, foi rapidinho, já saiu a sentença. Quer dizer que a justiça só é rápida para os poderosos? Só que o poder não é para sempre.” Desabafou.

Outros processos movidos por Beto D’Ângelo.


Recentemente o Prefeito de Manacapuru também ganhou uma ação por danos morais movida contra o radialista Danilo Paraíba, por ter feito comentários contra a atual gestão e a pessoa de Beto D’Angelo, em audiência foi acordado que a Danilo faria doação de cestas básicas.


Danilo voltou a ser condenado em outras duas por supostamente ter realizado "Falsa comunicação de crime seguida de calúnia e difamação", quando em um vídeo teria dito que o prefeito o ameaçou de morte. O radialista teve que pagar somados 3 mil reais de indenização à Beto D’Ângelo ja que foi condenado nos dois processos.


O radialista Hashidy Morais também foi processado por Beto D’Ângelo por ter feito criticas em seu programa de Rádio, sobre a forma de gestão de Beto à frente da Prefeitura de Manacapuru. A audiência para esta ação está marcada para o próximo dia 02 de dezembro.




0 comentário