Câmara Municipal de Manacapuru entre os piores no ranking da transparência em lista do MPC-AM.

Em 48º lugar o MPC avaliou com crítico a situação da Poder Legislativo de Manacapuru.


#nahora

Por Érisson Araújo


Não é segredo para ninguém que a grande maioria dos vereadores de Manacapuru não tem capacidade para fiscalizar o poder público municipal, o que deveria ser um dos pilares de sustentação para justificar a existência da Câmara Municipal em uma cidade. Após divulgação do ranking da transparência do Ministério Público de Contas do Estado do Amazonas, ficou claro que os vereadores em sua quase totalidade não tem a capacidade sequer de fiscalizar a própria casa, que deveria ser também a casa do povo, mas que por tantos, deixou de ser.


Na lista publicada pelo MPC-AM a Câmara de Vereadores de Manacapuru aparece na 48ª posição e está avaliada como em Situação Crítica, o que significa que a cidade está longe de atender todos os requisitos da avaliação feitas pelo Ministério Público de Contas.



De acordo com o Portal da Transparência da Prefeitura de Manacapuru em 2019 foram orçados R$ 5.531.140,32 (Cinco milhões, quinhentos e trinta e um mil, cento e quarenta reais e trinta e dois centavos), ou que representa quase meio milhão de reais por mês. Se levarmos em consideração o custo aos cofres públicos, a manutenção do Poder Legislativo requer um investimento de mais de 30 mil reais por mês, para cada representante do povo que possui uma cadeira na Câmara de Vereadores de Manacapuru.

0 comentário

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© 2019 Na Hora Fatos Portal de Notícias - Editor-chefe: Érisson Araújo