Boatos sobre sequestro de crianças em Manacapuru deixam população em pânico

Delegada Roberta Merly esclarece sobre supostos casos que teriam ocorrido na cidade.


#nahora

Por Érisson Araújo


A cerca de cinco dias surgiram os primeiros rumores de supostos sequestros e tentativa de sequestros de crianças que teriam acontecidos em Manacapuru, informações motivadas após o sumiço do menino Erlon Gabriel, de 2 anos que desapareceu em Manaus. A partir de então, várias notícias foram veiculadas nas redes sociais sobre casos que teriam ocorrido na cidade.


Nossa equipe conversou com a Delegada Roberta Merly que desmentiu as notícias sobre os casos.


Na Hora: Delegada, surgiu nas redes sociais informações sobre uma pessoa que estaria em um carro vermelho que teria tentando pegar um menino de 9 anos no Bairro da Liberdade. O que a polícia apurou sobre esse caso?


Roberta Merly: Na verdade, é importante ressaltar que oficialmente não temos nenhum registro na Delegacia de Manacapuru sobre qualquer ocorrência nesse sentido de sequestro ou tentativa de sequestro, surgiu essa informação e hoje nós falamos com a mãe do menino, inclusive ela foi convidada para vir a delegacia para a criança ser ouvida, a mãe afirmou que supostamente um carro teria tentado pegar o filho. Então, nós a convidamos para vir até a delegacia para que nós possamos entender a história e proceder com as investigações para saber qual o percurso que esse carro tomou e assim buscar identifica-lo, queremos ouvir a criança também, conversar com ela com calma para que ela possa explicar o que viu.


Na Hora: Surgiu nesta quinta-feira a fotografia de uma mulher como sendo uma suposta pessoa que estaria realizando sequestros em Manacapuru. A informação afirma que a polícia teria divulgado o suposto retrato falado. Procede?


Roberta Merly: Nós tivemos acesso a essa informação, e ela também não procede, não existe retrato falado algum. A Delegacia de Manacapuru, e também confirmamos com a DEPCA (Delegacia Especializada em Proteção à Criança e Adolescente) que também afirma não ter divulgado a imagem, o que nós percebemos é uma montagem, então alertamos para os prejuízos que podem ser causados com a divulgação de uma imagem e informação que não procedem, podem causar danos até físicos para a essa pessoa, e as pessoas que disseminarem isso podem ser penalizadas, pedimos cuidados com a informação. Inclusive hoje o carro som saiu divulgando na cidade sobre os supostos sequestros, falando de nomes de supostas vítimas, sendo que aqui na delegacia não temos nenhum registro, essa pessoa que divulgou em carro som essa informação, causando pânico na cidade, será chamada para se explicar aqui na delegacia.



Na hora: Outra informação que repercutiu nas redes sociais foi a que o menino Erlon Gabriel, estaria em Manacapuru, vocês apuraram isso?

Roberta Merly: Sim, essa é mais uma notícia falsa e que causa muitos prejuízos e atrapalha e as investigações. Divulgaram que o menino tinha sido visto com uma mulher em uma ótica aqui Boulevard Pedro Rates, e o avô da criança, ao saber da notícia, se deslocou até a cidade desesperado atrás do neto, chegando aqui nós averiguamos na referida ótica, olhamos as imagens do circuito interno e não identificamos nenhuma mulher com criança que possua as características do menino que está desaparecido em Manaus.



Delegada Roberta Merly destacou a importância de se procurar a Delegacia de Manacapuru antes de divulgar qualquer informação nas redes sociais.


"Nós pedimos as pessoas que se tiverem alguma informação sobre qualquer caso de sequestro na cidade, que procure a delegacia antes de divulgar nas redes sociais para evitar esse tipo de pânico, os casos que supostamente ocorreram no interior do estado já foram esclarecidos pela Polícia Civil, apenas o caso do Erlon Gabriel que a DEPCA ainda apura para saber o que de fato aconteceu com essa criança. Importante ressaltar novamente que não divulguem informações falsas, porque isso pode gerar um prejuízo irreparável para a pessoa envolvida nessas notícias sem procedência". Disse. Roberta
Delegada ressalta ainda que os cuidados com as crianças devem acontecer sempre, independente de casos de sequestro ou não as crianças precisam estar protegidas pelos pais. "Importante que os pais estejam cientes que a preocupação deles com os filhos, os cuidados para com as crianças devem ser permanente e isso independe de situações de perigo, a criança não pode de maneira nenhuma está andando sozinha nas ruas, precisam estar sempre sob os cuidados e a atenção dos pais". Destacou Roberta

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© 2019 Na Hora Fatos Portal de Notícias - Editor-chefe: Érisson Araújo