top of page

Artistas de Parintins são convidados a participar da construção da identidade visual do Prosai

Entre as ações propostas está o material que será preparado para a Consulta Pública, que acontece em junho



Artistas parintinenses foram convidados pela Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE) do Governo do Amazonas a participar da construção da identidade visual e dos materiais gráficos do Programa de Saneamento Integrado (Prosai) de Parintins. Entre as ações propostas está a participação na Consulta Pública que acontece em junho no município (a 369 quilômetros de Manaus ), incluindo o desenvolvimento do material gráfico do evento.

O convite foi feito em reunião, realizada esta semana em Parintins, com a participação do subcoordenador Ambiental da UGPE, Otacílio Cardoso Júnior, e da designer do órgão, Pollyana Encarnação.  Também estavam presentes a diretora do Liceu de Artes e Ofícios Cláudio Santoro, Andressa Oliveira, representantes da  Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e personalidades ligadas a cooperativas  de profissionais de artes de Parintins.


O coordenador executivo da UGPE, Marcellus Campêlo, destacou que o Governo do Amazonas busca a participação de todos os segmentos da sociedade parintinense na construção das melhores soluções para o Prosai e ressaltou a importância da participação popular na Consulta Pública que vai acontecer no início do mês de junho na cidade.


Reconhecimento e valorização


O artista plástico Evanil Maciel destacou que a oportunidade de ter sua arte eternizada em um projeto, que vai transformar a realidade urbana de Parintins, é uma grande honra. “Seria o máximo. É um importante reconhecimento vindo do Governo do Estado”, agradeceu.


De acordo com o professor da UEA, Diego Omar Silveira, que atua com projetos culturais para integrar o Boi Bumbá de Parintins com a comunidade, é fundamental que o projeto movimente a percepção que as próprias pessoas têm da cidade e vá além dos bumbás. “A arte pode ter duas funções nesse programa. Uma de arte pública, de embelezamento urbano, que faz com que as pessoas vivam e se sintam melhores e a outra voltada para a promoção da educação e aprofundamento do caráter pedagógico, que pode fazer com que as pessoas reconheçam a sua identidade, na própria cidade, com representações que estão no cotidiano e nas histórias do passado”, observa.


Para ele, a premissa de que Parintins é um celeiro de artistas é muito ventilada para fora, mas pouco trabalhada para dentro. “A gente tem trabalhado projetos que tentam sensibilizar essa potência toda que Parintins é. É por isso que recebemos com bons olhos projetos que pensam em mudar organizadamente Parintins. De pensar a cidade como um espaço mais democrático. Uma cidade mais bonita, mais bem cuidada, que transforma seu potencial turístico em espaços para receber e dialogar com as pessoas que vêm de fora”.


Investimentos


Com financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e investimento estimado em   R$ 413,8 milhões, o programa vai urbanizar uma área de risco de alagação na região da Lagoa da Francesa e adjacências, com soluções de saneamento básico (água e esgoto sanitário), drenagem e requalificação urbanística; habitação, e equipamentos públicos, como praças, parques e a construção de um mercado na orla da Francesa.

0 comentário

Commentaires


bottom of page